O marido e o detetive

O marido contratou um detetive por estar desconfiado da traição da mulher.

Com o detetive, Cornélio se desloca até o motel, onde se suspeitava ser o local da traição.

Sem querer ver a cena, resolveu ficar esperando na porta enquanto o detetive entrava e lavrava o flagrante.

Pouco depois, O detetive sai, enchendo uma mulher de porrada e arrastando-a pelos cabelos.

Espantado o marido grita:

– Mas essa não é minha mulher!

– Mas é a minha! – Responde o detetive.